3

De 22 a 26 de maio de 2017 o mundo da indústria de transformação de madeira encontra-se em peso na LIGNA em Hannover: Mais de 1.500 expositores de 45 países e visitantes de 90 países reúnem-se no recinto de feiras de Hannover.

A LIGNA é o ponto de encontro do setor a nível mundial. Em ao todo dez pavilhões bem como no recinto ao ar livre os expositores mostram toda a sua capacidade. Todos os líderes do mercado a nível mundial estão presentes com standes especialmente representativos in loco para apresentarem as suas inovações de produtos e processos, contando-se entre eles uma série de expositores estreantes e outros recorrentes. Isto e um significativo aumento da área de exposição tornam a LIGNA na cimeira da inovação do setor.

Ao longo de cinco dias são mostrados em Hannover ferramentas, máquinas e instalações inovadoras para a produção em lotes e em série, técnicas de tratamento de superfícies, produção de materiais de madeira, técnicas de serração, energia e madeira, componentes de máquinas e automação, bem como silvicultura, criando as condições para um caminho de sucesso para o mundo da Indústria 4.0. ”Aqui mostram-se soluções e aplicações e são criadas redes que oferecem perspetivas de futuro promissoras – e isto para todo o setor da madeira”, acrescenta Gruchow.

No centro da LIGNA estão conceitos inteligentes para a produção em rede que atravessam diversos processos individuais. As soluções apresentadas constituem uma promessa de crescimento e de maior eficiência, apontando, por um lado, caminhos para o desenvolvimento, independentemente da dimensão das empresas, e por outro, para a realização, com a maior rapidez possível, do ”tamanho de lote 1”, que regista uma cada vez maior procura no mercado.

O grau de internacionalidade da LIGNA é único: Para além da Alemanha, temos entre os dez primeiros países expositores mais fortemente representados a Itália, a Áustria, a Espanha, a Turquia, a Dinamarca, a China, a Suécia, a Suiça e os Paises Baixos. A Itália, a Áustria e a Espanha aumentaram a sua área de exposição significativamente. Numa área útil de exposição de mais de 122.000 metros quadrados são apresentadas todas as inovações de processos e produtos do setor.

O novo segmento de oferta „máquinas, instalações e ferramentas para a produção em lotes e em série“ nos pavilhões 11 a 15 e 27 abrange máquinas para a transformação de madeira maciça, máquinas e instalações para a produção industrial de móveis e máquinas e ferramentas manuais para a produção de madeira e materiais de madeira em lotes. Aqui os fabricantes apresentam aos visitantes de uma forma condensada um vasto espectro de tecnologias em todas as gamas. ”Com o novo conceito de espaço conseguimos corresponder à tendência de uma crescente adaptação da transformação de madeira e das tecnologias usadas aos processos e formas de trabalho da indústria. As tecnologias e os processos evoluem em conjunto. A LIGNA dá vida ao impulso inovador desta evolução com a nova estrutura do recinto, que permite uma orientação otimizada”, explicou Gruchow.

O segmento do tratamento de superfícies permanece no pavilhão 17, mas torna-se num segmento de exposição próprio, o que corresponde à sua posição relevante dentro da LIGNA. „No segmento do tratamento de superfícies conseguimos ganhar muitos expositores estreantes de relevância internacional, bem como registar o aumento da área de exposição por parte de expositores de renome“, disse Gruchow.

Há mais um segmento que passa a ter um espaço próprio na LIGNA devido à sua relevância e dimensão, os componentes de máquinas e as técnicas de automação, no pavilhão 16. Aqui a promessa é de maior rapidez e precisão, bem como tempos de ciclo reduzidos na produção e um mais abrangente raio de ação, vindo o respetivo impulso da produção em rede e da automação. As máquinas estão cada vez mais ligadas umas às outras e o recurso a robots já é uma realidade. A Indústria 4.0 e a produção em rede constituem uma grande oportunidade para todos os que operam em nichos de mercado e os seus produtos, que são necessários para serem integrados na produção em rede global. A automação não se restringe apenas a grandes empresas, mas é interessante para o artesanato de madeira em geral. A tendência de conjugação de soluções em cadeia é crescente em todo o mundo. Sobretudo no segmento CNC espera-se um forte crescimento nas técnicas de robots.

A área reservada à produção de materiais de madeira e ao segmento da energia proveniente de madeira no pavilhão 26, bem como às técnicas de serração no pavilhão 25 está totalmente ocupada com os líderes de mercado do setor, expositores tradicionais e expositores estreantes.

A silvicultura apresenta-se no recinto ao ar livre e nos pavilhões sob a cobertura da EXPO com uma aparência renovada. A estrutura do espaço no recinto ao ar livre é determinada sobretudo pelos aspetos centrais da cadeia de produção. Com um recinto para demonstrações, avenidas temáticas, áreas de ação e a cimeira Wood Industry Summit, a silvicultura está no centro do evento.

A par da ”produção em rede”, a LIGNA 2017 aborda outros pontos altos, tais como o Processing of Plastics and Composites, onde se apresentam os numerosos empregos de máquinas para a transformação de madeira, a formação LIGNA para carpinteiros e marceneiros e empresas de montagem e a cimeira Wood Industry Summit. A Wood Industry Summit destaca-se pela apresentação de soluções inovadoras no âmbito das tecnologias de colheita e o seu processamento posterior, pela oferta de soluções para as fases de transformação em rede, bem como pelas delegações internacionais de alto nível.

”A LIGNA impulsiona o pensamento em novas redes, enquanto as novas possibilidades técnicas conduzem a uma maior eficiência”, resumiu Gruchow.

Share This